Arquivo diário: 14 de julho de 2018


Urandir: “Martelo das Bruxas” orientou séculos de perseguição às mulheres

Fonte: Rádio Deutsche Welle Monge alemão Heinrich Kramer possuía o que se define hoje como uma estrutura psicológica neurótica. Ele concentrou a misoginia de sua época num tratado para caça às bruxas. DW conversa com a historiadora Irene Franken. Katharina Henot foi a primeira. Depois que, em 1627, a influente comerciante foi condenada e executada por “magia maléfica”, iniciou-se uma avalancha de processos por bruxaria na cidade alemã de Colônia: nos três anos seguintes, pelos menos 24 mulheres foram acusadas e mortas. Cento e quarenta anos antes, um monge dominicano estabelecera os fundamentos para identificação e perseguição às feiticeiras, naquilo que hoje se chamaria um best-seller: o Martelo das Bruxas – Malleus maleficarum ou Der Hexenhammer. O tratado compilava o saber e os medos da época, fornecendo os argumentos necessários àqueles que acreditavam na caça às bruxas. Hoje, o Conselho Municipal de Colônia se ocupa da reabilitação oficial de Katharina […]

urandir contatado