Arquivo diário: 4 de novembro de 2019


Urandir: Neutrinos podem ter viajado mais rápido que a luz

Fonte: Site Inovação Tecnológica Quando, há poucos mais de um ano, cientistas do experimento Opera detectaram neutrinos transmutando-se de um tipo em outro, eles logo falaram da descoberta de uma “nova física”. E eles aparentemente já tinham nas mãos outros resultados ainda mais surpreendentes. Depois de dois anos de medições, e inúmeras revisões e checagens, eles finalmente resolveram compartilhar sua possível descoberta com outros pesquisadores. Segundo Antonio Ereditato, da Universidade de Berna, na Suíça, a equipe aparentemente detectou neutrinos viajando mais rápido do que a velocidade da luz.   Quebra da relatividade? Se neutrinos podem viajar mais rápido do que a velocidade da luz, então o preceito fundamental de que as leis da física são as mesmas para todos os observadores cai por terra.  A ideia de que nada pode viajar mais rapidamente do que a luz é um pilar da teoria da relatividade especial, formulada por Einstein. E esta teoria está […]

Urandir contatado - neutinos podem viajar mais rapido que velocidade da luz

Urandir contatado - astronautas fotografam por do sol

Urandir: Astronautas fotografam por do sol

Fonte: INFO Online Os seis astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional fotografaram um pôr do Sol na Terra visto do espaço. Os membros da expedição 27 registraram o momento em que a América do Sul anoitece. A foto foi feita por volta das 19:37, hora local,e foi divulgada em maio de 2011. Todos os dias os tripulantes vêem, em média, 16 vezes o Sol nascer e se por. Como estão desde março no espaço, e só devem descer em setembro, isso significa que terão passado por mais de três mil auroras e crepúsculos. Para alguém aqui na Terra, seriam necessários quase 10 anos para visualizar os fenômenos tantas vezes. Artigo publicado em 2011-10-10 04:02:39.


Urandir e Dakila Pesquisas desvendam as pirâmides do Egito

Sob a liderança de Urandir Fernandes de Oliveira, começou no dia 19 de maio de 2015 a 9ª Expedição Zigurats Dakila Pesquisas – Egito 2015. O roteiro inicial da expedição foi pesquisar as grandes pirâmides do Egito: Quéops, Quefren e Miquerinos, juntamente com a Esfinge. A Pirâmide de Quéops A Pirâmide de Quéops, também conhecida como a Grande Pirâmide, é a maior e mais antiga das três pirâmides de Gizé. Acredita-se ter sido construída para ser a tumba do Faraó Quéops da quarta dinastia, cujo reinado se estendeu de 2551 a 2528 a.C. (século XXVI a.C.). É a maior das três pirâmides de Gizé: sua altura original era de 146,60 metros, mas atualmente é de apenas 137,16 m, pois falta parte do seu topo e o revestimento, que se acredita ter sido originalmente fabricado em ouro. História e arquitetura Originalmente, a Grande Pirâmide foi coberta por pedras de revestimento que […]

Urandir oliveira pesquisa a Piramide de Quéfren - Pesquisador Urandir 2015

urandir contatado eixo central do universo

Urandir: Afinal o universo tem um eixo central?

 Fonte: Redação do Site Inovação Tecnológica  Pesquisadores estão levantando dúvidas sobre a pressuposta simetria do Universo. Seus cálculos parecem sugerir que, no seu início, nosso Universo girava sobre um eixo central. E que esse movimento de rotação influenciou a formação das galáxias. Os físicos e astrônomos há muito tempo acreditam que o Universo tem uma simetria de espelho, como uma bola de basquete.A imagem espelhada de uma galáxia girando no sentido horário teria, obviamente, o sentido anti-horário de rotação. Mas se os astrônomos encontrarem um número maior de galáxias girando num sentido do que em outro, isto seria uma evidência de uma quebra de simetria, ou, no jargão da física, uma violação de paridade em escala cósmica. Nova pesquisa sugere que o formato do Big Bang pode ser mais complicado do que se pensa. Como há mais galáxias espirais girando em um sentido do que em outro, pode ser que […]


Urandir: Tempestade de Neve no Deserto

 Situações inusitadas em termos de clima têm ocorrido ultimamente no planeta. Uma delas se refere a tempestade de neve em pleno deserto na Arábia Saudita e mais incrível ainda, a neve também caiu no deserto do Saara, no oeste da Argélia e não foi a primeira vez que isso ocorreu nos últimos anos. No Deserto do Saara, a neve caiu na terça-feira na terça-feira, dia 17 de janeiro. Uma mudança na temperatura trouxe uma frente fria que durou 24 horas com o vento soprando e a neve caiu em estradas e edifícios na província de Bechar, no oeste da Argélia, que se localizada no norte do Saara, a cerca de 36 km ao sul da fronteira marroquina. Já na Arábia Saudita o fato ocorreu no dia 24 janeiro, quando uma tempestade de neve sem precedente para esta época do ano caiu na zona montanhosa de Assyr, Sul da Arábia Saudita, […]

Neve no Saara projeto portal urandir