Arquivos da categoria : Arqueologia


Dakila e secretário especial de Cultura visam parceria

Dakila Pesquisas e a Secretaria Especial da Cultura do Governo Federal estão em tratativas visando parceria para levantar o acervo cultural e turístico das construções milenares existentes na Amazônia. Reunião de trabalho neste sentido foi realizada na sexta-feira dia 11 de setembro entre o secretário Especial de Cultura, Mário Frias, o deputado federal Roberto de Lucena (PODE/SP); a assessora de Imprensa, Camila Cortez e o presidente de Dakila, Urandir Fernandes de Oliveira, quando foram abordados temas ligados ao Caminho do Peabiru e Ratanabá, a antiga capital do mundo. Estão localizados no coração da Amazônia diversas ruínas e construções que remetem às primeiras civilizações que estiveram na Terra, entre elas a desconhecida Muril que construiu edificações padronizadas em todos os continentes posteriormente relacionadas como templos e fortalezas pelos historiadores. O Caminho do Peabiru que na língua tupi, “Pe” tem o significado de caminho e “abiru” gramado amassado e em Irdin (o […]


Galeria de Fotos Pesquisa de Urandir em Puma Punku – Tiawanako na Bolívia

Urandir Oliveira e pesquisadores do Dakila Pesquisas realizaram intensa pesquisa na localidade de Tiawanako na Bolívia, no complexo conhecido como Puma Punku.  Tiahuanaco é um complexo arquitetônico que fica na Bolívia,  fazendo  limite com  o Peru.  É  composto por sete ruínas  Portal do Sol,  Kalasasaya, Pirâmide de Akapana, Templo semisubterrâneo e Puma Punku.  Os pesquisadores puderam verificar a impressionante característica da ressonância sonora que era usada na época. Página de anexos da galeria de fotos  


Monte Nemrut – Urandir e os reinos na Turquia 2013

Urandir Oliveira, o presidente da Associação Dakila Pesquisas, juntamente com um grupo de 80 pesquisadores estiveram realizando pesquisas na Turquia na 7a Expedição Zigurats. Conforme Urandir, um dos locais pesquisados mais importantes de toda a expedição foi o monte Nemrut, onde se encontram as cabeças de gigantes. Um dos principais focos do estudo  da expedição foi exatamente esse local, onde se encontra o túmulo do rei Antíoco. Uma grande curiosidade é que os arqueólogos não conseguiram acessar a entrada, pois segundo eles próprios que trabalham no local, não existe tecnologia atualmente na Terra que consiga realizar essa tarefa. Esse fato foi bastante interessante, e ainda Urandir salienta que existem sinais que o local era usada como base de apoio para um grande e importante reino da antiguidade. confira as fotos de Urandir do local